Os avanços da medicina acontecem a partir de muita pesquisa e estudo e essas evoluções têm papel significativo na vida da sociedade, uma vez que resultam em descoberta de novos medicamentos, formas de tratamentos mais modernas e menos invasivas, entre outros casos.

Alguns desses trabalhos foram reconhecidos ao longo dos anos com o Prêmio Nobel de Fisiologia ou Medicina. Continue a leitura e veja alguns deles:

1.   Alexis Carrol

Em 1912, Alexis Carrel foi agraciado com o prêmio por seu trabalho sobre suturas vasculares e transplantes de vasos e órgãos, fato que teve uma importante contribuição para o desenvolvimento da cirurgia.

Carrel iniciou suas investigações sobre suturas vasculares enquanto ainda era estudante de medicina na França, depois transferiu-se para o Canadá e em seguida para os Estados Unidos, onde se associou ao cirurgião americano Charles Guthrie para aprimorar os estudos.

2.   Willem Einthoven

Willem Einthoven recebeu o prêmio em 1924 por seu trabalho relacionado à descoberta do mecanismo de eletrocardiograma em 1902, o que possibilitou um aprofundamento acerca das arritmias e da cardiopatia sistêmica.

Einthoven é considerado o precursor da eletrocardiografia devido a seu galvanômetro de corda que permitiu registros fiéis e padronizado. A invenção de Einthoven e a descoberta do Raio-X, em 1895, fizeram parte da nova era da Medicina.

3.   Alexander Fleming, Ernst Chain e Howard Florey

Os profissionais ganharam o prêmio em 1945 pelo trabalho com a penicilina, considerado o primeiro antibiótico inventado e que teve grande importância para a sociedade devido ao efeito curativo de doenças infecciosas.

A substância foi descoberta pelo médico inglês Alexander Fleming durante seus estudos sobre a bactéria Staphylococcus aureus. Depois de alguns anos de pesquisa a penicilina foi isolada por Chain e Florey que também contribuíram para o avanço do medicamento.

4.   Allan Cormack e Godfrey Hounsfield

Embora atualmente estejamos rodeados por aparelhos modernos que auxiliam no tratamento de diversas doenças nem sempre isso foi assim. A tomografia computadorizada, por exemplo, foi apresentada em 1971, sendo considerada uma das mais importantes invenções para o diagnóstico de doenças.

A tecnologia, que permitiu a observação de tecidos do cérebro sem a necessidade de cirurgia, foi desenvolvida por Godfrey Hounsfield e Allan Cormack. Em 1979 eles receberam o prêmio Nobel pela descoberta.

5.   Paul C. Lauterbur e Peter Mansfield

Outra tecnologia relevante para auxiliar os diagnósticos médicos foi a aplicação da ressonância magnética para obter imagens do corpo humano.

Os estudos referentes a ressonância magnética nuclear de Felix Bloch e Edward Purcell foram reconhecidos pelo Nobel de Física em 1952, entretanto, a tecnologia foi aplicada no estudo de estruturas químicas de substância.

Nas décadas seguintes Lauterbur e Mansfield fizeram descobertas relevantes sobre a ressonância magnética que permitiram visualizar e produzir uma melhor imagem dos órgãos do ser humano. Em 2003 eles receberam o Nobel de Medicina por essa contribuição para a área.

6.   Jeffrey C. Hall, Michael Rosbash e Michael W. Young

O mais recente Nobel de Medicina, entregue em 2017, foi para o trio de norte-americanos que descobriu o gene responsável por manter o relógio biológico do ser humano regulado.

Os estudiosos nomearam o gene de period e quando conseguiram isolá-lo descobriram que ele produzia uma proteína chamada PER que se acumula nas células durante a noite e se degrada durante o dia.

Os estudos da área médica seguem em constante evolução para aprofundar o conhecimento sobre o organismo humano, criar medicamentos, tratamentos e formas de atendimento mais modernas e eficientes.

Você lembrava ou conhecia todos os premiados que listamos no texto? Deixe sua resposta abaixo!

© Todos os direitos reservados - Doctor Konnect

Desenvolvimento:    Kernel Solutions